2018-7-06

NEGÓCIOS

Arquivo Distrital de Braga alberga acervo sobre os primórdios da programação informática

Este é o primeiro arquivo com documentação do género em Portugal

O Arquivo Distrital de Braga (ADB) tem agora um espólio de interesse internacional sobre os primórdios da programação informática. O acervo contém cerca de 1500 documentos que descrevem o percurso de um dos grupos de trabalho mais respeitados na história do software, o WG2.1 - Algoritmi Languages e Calculi, da Federação Internacional para o Processamento de Informação (IFIP). O arquivo pode ser consultado todos os dias úteis, estando também a ser disponibilizado gradualmente no site do ADB. Há ainda uma exposição sobre o tema patente até sexta-feira no átrio daquela unidade cultural da UMinho.
 
O grupo WG2.1 revolucionou a ciência do software há mais de meio século quando começou a desenvolver linguagens e princípios científicos que ainda hoje norteiam a programação de computadores. Mais especificamente, contribuiu para a linguagem “Algol”, na década de 1960, considerada a primeira linguagem de programação aberta e moderna da história. Estas e outras contribuições foram reconhecidas com a atribuição do Prémio Turing (uma espécie de “Nobel da Informática”) a seis membros da equipa, incluindo Edsger Dijkstra, Antony Hoare, John McCarthy, Peter Naur, Robert Floyd e Niklaus Wirth.
 
Em Portugal, o ADB é o primeiro arquivo a albergar documentação do género. O espólio integra documentos que desvendam o início do software como disciplina científica, nomeadamente os originais policopiados de artigos de Floyd, Hoare e Wirth, que iniciaram o método de programação estruturada e que passou a ser ensinado na maioria das instituições de ensino de informática, usando a linguagem “Pascal”, sucessora da “Algol”.

“É inegável o papel que o software tem nos dias de hoje. Há software nos telemóveis, nas redes sociais, nas fábricas, nos automóveis e nos aviões, bem como nos serviços bancários, de saúde, da internet, da energia, etc. É com software que se programam os algoritmos de inteligência artificial que estão cada vez mais em uso nessas áreas de aplicação”, explica José Nuno Oliveira, atual membro do WG2.1 e investigador do Laboratório de Software Confiável (HASLab) da UMinho e do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC). “Daí ser crucial estudar o fenómeno, as suas origens e, em particular, a sua história, para conhecermos a sua evolução e compreendermos o seu impacto na sociedade”, continua.
 
O fundo documental foi apresentado publicamente a 20 de junho, por Pedro Henriques e José Nuno Oliveira, professores do Departamento de Informática da UMinho, Alexandra Vidal, responsável pela descrição arquivística, e António Sousa, diretor do ADB. O tratamento da documentação, em tão curto período de tempo, foi possível graças ao apoio da tecnológica Primavera BSS, cujo diretor-geral Jorge Batista também esteve presente no evento. A associação desta empresa e do INESC TEC, na valorização de um acervo da área técnica e científica em que desenvolvem atividade, tem uma importância especial quando se assinalam os 30 anos da colaboração entre o Departamento de Informática da UMinho e o ADB, que recebeu este espólio precisamente no ano em que completou o seu centenário.

Recomendado pelos leitores

AWS anuncia quatro novos recursos para aplicações IoT
NEGÓCIOS

AWS anuncia quatro novos recursos para aplicações IoT

LER MAIS

Dualinfor celebra vinte anos com Parceiros e clientes
NEGÓCIOS

Dualinfor celebra vinte anos com Parceiros e clientes

LER MAIS

Decopharma escolhe Inovflow para implementação Primavera Eye Peak
NEGÓCIOS

Decopharma escolhe Inovflow para implementação Primavera Eye Peak

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 53 Dezembro 2018

IT CHANNEL Nº 53 Dezembro 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.