2016-10-31

SERVIÇOS

JP.is: novo integrador pretende diferenciar-se no mercado de IT

Operacional desde o mês de junho, a JP.is conta com uma equipa de 24 pessoas com ampla experiência no mercado de integração de IT. O novo integrador pretende ser uma referência no mercado, sobretudo entre as grandes empresas, e terá também o papel de apoiar os Parceiros JP-ik em projetos de integração

A nova empresa do universo JP chegou ao mercado há cerca de quatro meses, mas nasce de uma vontade antiga por parte do grupo. "Já há bastante tempo que a JP pretende ter um integrador que possa reforçar a sua capacidade de engenharia na área das TI", explica-nos António Landeiro, managing director da JP- inspiring solutions (JP.is). “Foi agora possível porque se conseguiu reunir uma equipa interessante”. É precisamente pela experiência e know-how dos seus colaboradores que a JP.is pretende diferenciar-se no mercado. De momento, a equipa é composta por 24 pessoas, “criteriosamente escolhidas”, com ampla experiência no mercado de TI, pelo menos 15 anos, e oriundas de outras empresas do setor. “Pretendíamos criar uma equipa vasta num espaço de tempo curto que nos permitisse alcançar rapidamente os objetivos deste projeto e a quem o mercado reconhecesse capacidades nesta área. Queremos afirmar-nos como uma referência em integração de IT em Portugal e apoiar a operação do grupo lá fora”. A JP.is antevê, desde já, a necessidade de ampliar regularmente os seus recursos humanos. “Estimamos um crescimento de cerca de 20% ao ano no nosso head count”.
 
Elevada especialização
Dentro de três a cinco anos, a JP.is espera representar cerca de 10% do volume de faturação do grupo. A atividade core da empresa é a integração de soluções completas que acrescentem valor ao cliente final, com uma forte lógica de especialização, muito orientada a um perfil de cliente bem definido – as grandes empresas. Esta orientação levou, por outro lado, a que a oferta se organizasse em torno de três unidades de negócio: infraestrutura de IT, segurança e aplicações. “A área de infraestrutura diz respeito à implementação de soluções suportadas em dimensões de hardware, servidores, storage e backup, com virtualização”, indica António Landeiro. Contempla, ainda, uma vertente de construção do data center. A área de segurança e comunicações é uma das maiores apostas da JP.is. É, aliás, a unidade de negócio que conta com mais recursos alocados, de momento. A oferta, a este nível, abrange serviços diversos, do data center ao endpoint. O managing director realça que a terceira unidade de negócio, dedicada às aplicações, é “um grande desafio” pelo seu elevado nível de exigência. “O grupo já desenvolvia pelo menos um projeto com uma dimensão aplicacional, ao nível de veículos conetados. Se, por um lado, herdámos conhecimento e recursos que já existiam no grupo, nesta vertente das aplicações, por outro lado teremos de ampliá-la”. O portfólio contempla aplicações nas áreas de Business Intelligence & Data Analytics, Service Desk, entre outras. António Landeiro realça que, para que fosse possível disponibilizar uma oferta end-to-end, era necessário “ter uma dimensão de infraestruturas e soluções de negócio, tanto de hardware como de software”.
 
Apoio a Parceiros JP-ik, e não concorrência
A JP.is conta já com projetos nas telco, no setor financeiro e no setor público. Este posicionamento decorre da estratégia traçada e do perfil de competências da própria equipa, direcionada para soluções mission critical. No entanto, como nos destaca o managing director, esta abordagem às grandes contas também “simplificou o processo de integração dentro do grupo, salvaguardando qualquer conflito que pudesse existir com a área de distribuição”. Os clientes da JP-ik, aponta António Landeiro, têm um perfil diferente da JP.is. “São empresas de menor dimensão e mais generalistas, com operação circunscrita a algumas áreas do país. Isso faz com que não haja, salvo algumas exceções, uma concorrência interna. Pelo facto do grupo ter agora outros recursos e valências, esses clientes podem aceder a mais do que produtos. O grupo pode apoiá-los em áreas que dominem menos bem através da nossa equipa de engenharia. Antes, esses clientes da JP só conseguiam aceder a uma dimensão transacional. Agora, querendo, podem dispor de outros serviços, através da JP.is”.
 
Parcerias com diversos fabricantes
Na área de infraestrutura, os principais fabricantes com os quais a JP.is trabalha são a HPE, a Huawei, a Dell, a Veritas e a VMWare. “Na área de segurança teremos uma panóplia mais alargada de parceiros, mas sem dúvida que a nossa aposta continuará a ser com a Check Point, com a F5 Networks e com a Allot, além da Bluecoat e da Imperva. A área de comunicações estará suportada pela Huawei e pela Extreme Networks, além da Avaya”. Na área mais aplicacional, a empresa está mais direcionada para soluções próprias.

Recomendado pelos leitores

Novabase IMS vai chamar-se Axians Portugal, com liderança de Pedro Afonso
SERVIÇOS

Novabase IMS vai chamar-se Axians Portugal, com liderança de Pedro Afonso

LER MAIS

EasyVista alcança certificação de segurança em gestão de serviços SaaS
SERVIÇOS

EasyVista alcança certificação de segurança em gestão de serviços SaaS

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 33 dezembro 2016

IT CHANNEL Nº 33 dezembro 2016

VER EDIÇÕES ANTERIORES