2018-1-24

SEGURANÇA

Cibersegurança: 41% dos utilizadores têm password inseguras

De acordo com a Kaspersky Lab, a maioria dos utilizadores prefere palavras-passe fracas e fáceis de memorizar em detrimento de outras mais seguras e complexas

Hoje em dia acedemos diariamente às nossas contas online – para fazer transferências bancárias, pagamentos, compras, consultar a meteorologia ou pedir um táxi. A kaspersky Lab revelou o dilema que os portugueses enfrentam para protegerem as suas contas online.

Com o aumento da nossa dependência das contas online, o fabricante de cibersegurança descobriu que, cada vez mais, as pessoas enfrentam um dilema sobre como escolher as suas palavras-passe.  Alguns utilizadores optam por palavras-passe fortes, diferentes para cada conta, de forma a garantir que estas não podem ser hackeadas, na sua maioria também difíceis de decorar. Outros escolhem palavras ou combinações fáceis de memorizar, de forma a simplificar a sua vida e a dos hackers também.

Palavras-passe fortes são difíceis de lembrar

De acordo a investigação, muitos dos consumidores compreendem a necessidade de ter palavras-passe fortes para proteger as suas contas. Quando inquiridos sobre qual das suas contas online requeria a password mais forte, 59% dos consumidores optaram pelas contas bancárias, 40% selecionaram aplicações de pagamento, enquanto 31% escolheram as compras online. No entanto, a complexidade destas palavras-passe faz com que, na maioria dos casos, os utilizadores não as decorem e acabem por não conseguir aceder às suas contas.


O estudo revela que a maioria dos utilizadores não conseguem restaurar rapidamente as palavras-passe, o que origina sentimentos de frustração por verem impossível levar a cabo as suas atividades quotidianas. Quando se trata de armazenamento de palavras-passe, 41% dos utilizadores guardam as suas palavras-passe de forma insegura, com 21% a recorrerem a blocos de notas para que não seja preciso recordá-las, tornando-se um risco de segurança.

Em resposta alternativa ao dilema das palavras-passe, e para evitar a frustração de ter de se lembrar de palavras longas, algumas pessoas desenvolveram o hábito de criar senhas pouco seguras. Por exemplo, 10% utilizam apenas uma palavra-passe para todas as contas, o que lhes permite viver online sem nunca ter de se preocupar em fazer login em conta alguma. Isto até um hacker descobrir essa palavra-passe e aceder a todas as contas, claro. Na verdade, 17% dos consumidores questionados pela Kaspersky Lab já enfrentaram uma ameaça, ou foram vítimas, de hacking nos últimos 12 meses. No topo das preocupações dos portugueses estão o acesso a: palavras-passe (50%), localização (46%) e por fim, informação financeira (38%).

De acordo com a Kaspersky Lab, os consumidores não têm de estar limitados a apenas duas opções. Não há sequer necessidade de um compromisso, como explica Andrei Mochola, diretor de Consumer Business na Kaspersky Lab: “Se as pessoas utilizam palavras-passe fortes de que se lembram, não só conseguirão aceder a tudo o que precisam, e quando precisam, mas a informação das próprias contas estará a salvo de hackers. Isto é importante para consumidores que só querem viver o seu dia-a-dia em segurança, permitindo-lhes, por exemplo, encontrar a informação de contacto de alguém, pesquisar o local específico de um encontro, vencer uma batalha no seu jogo favorito, verificar os seus emails ou encomendar alguma coisa que queiram, sem revelar quaisquer informações a hackers”.

Como decorar as palavras-passe pode ser complicado para grande parte dos utilizadores, Andrei Mochola recomenda uma terceira hipótese que garantem, segundo o responsável, “descanso aos consumidores – utilizar uma solução de gestão de palavras-passe que lhes permita ter palavras-passe fortes sem ter de as escrever no bloco de notas ou memorizar uma série de caracteres e símbolos difíceis”.

Recomendado pelos leitores

Sophos introduz Inteligência Artificial na cibersegurança
SEGURANÇA

Sophos introduz Inteligência Artificial na cibersegurança

LER MAIS

Nova solução da Check Point quer combater ameaças de 5ª geração
SEGURANÇA

Nova solução da Check Point quer combater ameaças de 5ª geração

LER MAIS

Ataques de impacto mediático vão marcar panorama do cibercrime em 2018
SEGURANÇA

Ataques de impacto mediático vão marcar panorama do cibercrime em 2018

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 44 Fevereiro 2018

IT CHANNEL Nº 44 Fevereiro 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES