2016-5-16

OPINIÃO

Todos querem videoconferência

A videoconferência tornou-se numa das ferramentas mais úteis e versáteis das empresas e organizações, de hoje em dia. Um dos motivos para o seu sucesso foi o aparecimento de soluções que conseguiram eliminar as barreiras para os utilizadores e os departamentos de TI (tecnologia e investigação), evitando instalações de software e permitindo uma utilização fácil e intuitiva.

Sabendo disto, há que sublinhar a presença de setores com necessidades mais específicas, aos quais este tipo de soluções podem ser bastante úteis. Imaginemos que um médico pode atender um paciente através de videoconferência? Quanto tempo valioso era possível poupar, sem as intermináveis esperas no consultório?

 

Frank Reboiras, Gestor de Produto da Brother

Mas não seriam apenas os pacientes a serem beneficiados, para os profissionais de saúde é uma grande alternativa, tornando possível tanto a medicina como projetos de investigação profissional, formação à distância ou até intercâmbio de avanços científicos em grandes convenções.

Graças ainda à alta definição gráfica de vídeos disponível, é possível partilhar imagens dos exames de diagnóstico, em alta resolução. Além disso, entre as funcionalidades que abrem uma porta à medicina do futuro, está a compatibilidade com os Smart Glasses, disponíveis brevemente, que permitem que um médico possa “operar” à distância, através das mãos de outro colega que segue as suas instruções.

Inclusivamente os psicólogos podem tirar partido desta tecnologia, já que está provado empiricamente que as suas terapias, tanto em grupo como individualmente são igualmente eficazes à distância, recorrendo à videoconferência.

Num outro setor, totalmente diferente, o da engenharia e arquitetura, também podem beneficiar, e muito, de algumas das caraterísticas da videoconferência. Técnicos e engenheiros podem reunir-se de forma imediata, no local da obra, e partilhar informações gráficas ou planos em alta resolução, no momento. A compatibilidade com software específico como AutoCAD, Revit, SolidWorks, MS Office e outras aplicações de design, fazem desta tecnologia uma ferramenta fundamental.

O acesso a partir de dispositivos móveis facilita a ligação do atelier de arquitetura, com a obra em desenvolvimento, assim como permite a realização de reuniões com clientes e fornecedores do mundo inteiro.

No filme “Regresso ao Futuro”, não pensavam que as aulas podiam ser feitas através de videoconferência mas em 2016, é certamente possível. Professores e alunos têm a possibilidade de participar, partilhar ou receber aulas de professores reconhecidos mundialmente, já que com a videoconferência, podem ligar-se muitas pessoas e equipamentos de uma única vez. A tecnologia em vigor suporta a gravação das sessões, para que possam ser vistas posteriormente, contribuindo para a criação de uma videoteca audiovisual de valor elevado para o setor da educação.

A videoconferência é considerada uma das ferramentas tecnológicas que mais vai contribuir nos próximos para a eficiência das organizações, e a sua adaptação aos diversos setores ajudará a que a sua implementação seja mais fluida, e os utilizadores possam beneficiar dela, nas suas tarefas diárias. Para isso, é essencial que as soluções tecnológicas tenham o utilizador no centro, simplificando ao máximo os passos necessários para a organização e gestão da videoconferência, ao mesmo tempo que fornecem ferramentas que aportem valor ao seu trabalho.

IT CHANNEL Nº 37 maio 2017

IT CHANNEL Nº 37 maio 2017

VER EDIÇÕES ANTERIORES